Gilberto Matter Paisagismo  
Paisagismo  
Dicas  
Jardinagem  
Artigos  
Envie seu Artigo  
Plantas  
Idéias & Curiosidades  
Ecologia e Meio Ambiente  
Sem comentários  
Produtos  
Produtos exclusivos  
Novidades  
Classificados  
Promoções  
TerraCottem  
Cursos no Brasil  
Agenda de Cursos  
Agenda de Eventos  
Cadastro de Empresas  
Cadastro de Profissionais  
Teste: Ter um jardim?  
Newsletter  
Download  
Perguntas & Respostas  
Links  
Biblioteca Verde  
Cartões Virtuais  
Fotos do seu Jardim  
Galeria de Imagens  
Fóruns  
Cursos de Paisagismo e Jardinagem  
O Projeto  
Estrutura  
Parceria  
Cursos e Palestras  
Notícias do Centro  
Institucional  
Apresentação  
Colaboradores  
Parceiros do Portal  
Termos de Uso  
Política de Privacidade  
Opine  
Cadastre-se  
Anuncie no Portal  
Fale conosco  
 
O dia de ontem é uma história, o dia de amanhã é um mistério, o dia de hoje é um presente.
 
 
 
 
 
Medição individualizada de água

A medição individualizada de água existe na Europa desde o século passado, mais precisamente nos anos 50; ela começou na Alemanha pós-guerra justamente com a preocupação das pessoas em controlar e serem responsáveis pelos seus gastos/custos de água.

Em grande parte dos países europeus já existe legislação específica sobre a forma de rateio e pagamento sobre o consumo de água no caso de edifícios/ condomínios, há muitos anos. Aqui no Brasil a legislação a respeito da medição individualizada de água começa a ser tratada na esfera municipal e, desta forma, cada cidade aplica as normas que acha mais conveniente.

É possível observar hoje, que o morador de condomínios da cidade de São Paulo tem tido grande preocupação com o consumo de água e, principalmente, com seu custo. Porém, há pouca informação sobre como funciona a medição individualizada de água, como é feito o rateio dos valores e quais são os sistemas de medição.

Há também uma grande dúvida em relação ao sistema de medição, alimentada por oportunistas que afirmam ser uma forma de cortar a água de inadimplentes de condomínios; desta forma a medição é “transacionada” como garantia de resolver um problema, que em verdade, é de esfera judicial; essa afirmação infundada constitui uma contravenção, que pode criar problemas para síndicos e administradoras.

Acredito que a medição individualizada é uma forma de colocar cada um responsável pelo tanto que consome e, desta forma, a redução de consumo acontece naturalmente beneficiando quem economiza. Já para solucionar a inadimplência em condomínio, a via legal será sempre a mais adequada.

Outro aspecto interessante é a falsa percepção de que uma conta de água de baixo valor não requer a implantação do sistema, não fazendo sentido a individualização. Não é bem assim.
Na verdade é o número de pessoas e os hábitos de cada um que determinam o gasto e, portanto, a economia. Exemplos não faltam, a economia apurada em condomínios onde a medição foi implantada, foi de 25% em reais, em média, na conta de água de cada condômino, que consumia abaixo da média do edifício (valor economizado por ano R$   300,00), há casos de 45% de economia média para aqueles que consumiam abaixo da média do edifício (economia de R $  864,00/ano). Na outra ponta, aqueles que consomem mais, pagarão mais caro se não mudarem seus hábitos e comportamento.

Tem se observado uma grande procura por parte de construtoras e incorporadoras que enxergaram na medição individualizada um diferencial para seus empreendimentos, uma vez que apartamentos com a implantação do sistema, podem ter o custo de condomínio reduzido entre 15% a 20%.

A medição individualizada precisa ser encarada como uma oportunidade de economia por aqueles que consomem pouco e estão pagando pela média e uma mudança de comportamento para todos nós, que estamos preocupados com a conservação deste ativo fundamental a nossa vida que é a água.



Por Eduardo Lacerda - Gerente Geral da Techem do Brasil.

 
Jornalistas Responsáveis
Isabel Dauer - Gerente de atendimento
MTb 20.776  isabel_dauer@carvalhocomunicacao.com.br

Juliana Klein - Assistente de atendimento
MTb 48.542 juliana_klein@carvalhocomunicacao.com.br
 


Artigo enviado por Juliana Klein



 
 
 
 
 
Reflorestamento (novo)
Existem duas maneiras de se recuperar áreas desmatadas no passado, sejam áreas de preservação permanente, reservas legais ou outras áreas.
Turismo sustentável: uma equação difícil de ser fechada
A Organização das Nações Unidas declarou que 2017 é o ano Internacional do Turismo Sustentável.
O real valor das árvores
Por que as árvores são essenciais na melhora da qualidade de vida.
Freqüentadores de parque adotam floreiras e passam a cuidar das plantas
Cada adotante recebeu uma ficha informativa com os cuidados que sua planta necessita e também um certificado de Amigo do Parque.
Plantas reagem ao aquecimento global e lançam gases que ajudam a moderar a temperatura (novo)
Pesquisadores comprovam que o aumento nas temperaturas do planeta faz com que as plantas emitam mais gases na atmosfera.
Cientistas descobrem plantas microscópicas no Oceano Ártico
É como se eles tivessem descoberto uma floresta amazônica submersa no Oceano Ártico.
Plantas abundantes na região amazônica contribuem para a recuperação de solos degradados
Trabalho desenvolvido por pesquisador com plantas, demonstra a capacidade das mesmas de melhorar solos de áreas prejudicadas pela ação do ser humano.
Plantas podem ajudar a tratar o esgoto doméstico
É possível purificar a água em até 95% e reutilizá-la.
Britânicos recriam a Amazônia na região da Cornualha na Grã-Bretanha
Experiência cultiva espécies em cúpulas gigantes e climatizadas, por onde turistas caminham e experimentam a sensação de contato com a floresta.
Água. O diamante azul.
Falta de água. Esse é o principal desafio do Século 21.
Vale a pena neutralizar carbono?
Há quem busque a neutralização de carbono por puro marketing.
Entender o lixo nosso de cada dia
Consideramos lixo aquilo que não tem mais utilidade nenhuma, o que jogamos fora.
Em nome da flora nativa reservas se rendem a agrotóxico
Ameaçadas por pragas, reservas ecológicas no país estão fazendo testes com agrotóxicos com o objetivo de garantir a sobrevivência de espécies nativas.
Florestas tropicais
As florestas tropicais próximas ao Equador terrestre são as que contêm o maior número de espécies animais e vegetais.
Solo degradado pode ser recuperado com plantas nativas
Em ambientes contaminados as plantas podem apresentar distúrbios fisiológicos e nutricionais.
Plantio de árvores e idéias
Quem planta uma árvore assim como ocorre em tantas ações humanas, ao longo da vida desenvolve um vínculo inesgotável com aquilo que produz.
Flora em perigo
Amazônia: uso alterado do solo ameaça plantas.
Biodiversidade da Amazônia
Na Amazônia vivem e se reproduzem mais de um terço das espécies existentes no planeta.
O mentor da Revolução Verde
Embora pouco conhecido no Brasil, benfeitorias não faltam para lhe credenciar aos que ajudaram a mudar o mundo para melhor.
Um planeta sustentável começa dentro de casa
A única saída é educar e estabelecer regras que comecem dentro de sua própria casa.
É uma folha? Uma planta? Não, é um animal!
Seis novos animais (que mais parecem plantas) foram descobertos na Antártica.
O Perigo da poluição da água
A poluição da água traz conseqüências muito graves aos seres vivos.
Estocolmo é verde com louvor
Conheça as ações sustentáveis que tornaram Estocolmo a primeira cidade mais verde da Europa
Chuva problema ou solução?
Enchentes são cada vez mais freqüentes no Brasil e no mundo.
Certificação florestal e sua importância ecológica
As técnicas de manejo florestal requeridas pelo FSC são para aumentar a produtividade da floresta.
Água
Menos de 2% da água que existe no mundo pode ser usada pelo ser humano.
Nova York quer telhados verdes
A prefeitura de Nova York criou subsídios para estimular moradores e empresas a plantarem hortas urbanas no telhado das casas e prédios comerciais.
Amazônia pode perder 4.550 espécies de plantas
As plantas correm risco de desaparecer devido ao uso do solo da região para agricultura e pecuária.
Dicas para proteção ao meio ambiente
Veja o que você pode fazer para ajudar.
Florestas correm risco de parar de 'filtrar' carbono, diz estudo
Especialistas alertam para danos provocados se temperatura terrestre subir 2,5 C.

 

© Copyright 2002 - Paisagismo Brasil
Webmaster
Email: gm@paisagismobrasil.com.br