Gilberto Matter Paisagismo  
Paisagismo  
Dicas  
Jardinagem  
Artigos  
Envie seu Artigo  
Plantas  
Idéias & Curiosidades  
Ecologia e Meio Ambiente  
Sem comentários  
Produtos  
Produtos exclusivos  
Novidades  
Classificados  
Promoções  
Cursos no Brasil  
Agenda de Cursos  
Agenda de Eventos  
Cadastro de Empresas  
Cadastro de Profissionais  
Teste: Ter um jardim?  
Newsletter  
Download  
Perguntas & Respostas  
Links  
Biblioteca Verde  
Cartões Virtuais  
Fotos do seu Jardim  
Galeria de Imagens  
Fóruns  
Cursos de Paisagismo e Jardinagem  
O Projeto  
Estrutura  
Parceria  
Cursos e Palestras  
Notícias do Centro  
Institucional  
Apresentação  
Colaboradores  
Parceiros do Portal  
Termos de Uso  
Política de Privacidade  
Opine  
Cadastre-se  
Anuncie no Portal  
Fale conosco  
 
Feliz é aquele que transfere o que sabe, e aprende o que ensina
 
 
 
 
 
Cor da hortênsia depende da acidez da terra; saiba como plantar e obter belas flores

Originária do Japão, a planta se espalhou pelo mundo levando cor e beleza aos jardins.

Entre os meses de setembro e fevereiro elas florescem e encantam moradores e turistas em diversas cidades do Brasil, principalmente em áreas serranas, como Campos do Jordão (SP), Morretes (PR) e Gramado (RS).

Admiradas por sua generosa floração, as hortênsias também são popularmente conhecidas como rosa-do-japão e hidrângea. O nome científico Hydrangea macrophylla significa "bebedoura de água". Já o nome hortênsia foi uma homenagem a uma dama francesa do século XVIII, Hortense Lepante, que era mulher de um amigo do naturalista Philibert Commerson, responsável pela introdução da planta na Europa.



As hortênsias são originárias da Ásia, mais especificamente China e Japão, e espalhou-se pelo mundo como planta ornamental em meados do século XIX. Existem mais de 600 variedades diferentes.
É um arbusto de ciclo de vida perene (longo) que pode chegar a 1,5 m de altura. As folhas são grandes, ovaladas, de cor verde-clara, firmes e com bordas dentadas. No outono, boa parte das folhas costuma cair.

No Brasil a floração ocorre na primavera/verão. As inflorescências agrupam-se formando buquês bem arredondados, contendo grande número de flores que podem ter uma coloração que varia entre violeta, azul, lilás, rosa, vermelho e branco. A hortênsia se dá muito bem em climas mais amenos, tendo melhor floração em lugares frios.

Na verdade a hortênsia é mais uma planta cujas flores não são o que parecem. Aquela espécie de "bolinha" que há no centro é que é a flor. As falsas pétalas coloridas na verdade são folhas modificadas. Por esta razão, conforme o buquê começa a formar-se as flores ainda são verdes, amadurecendo lentamente até adquirir a cor final.

Compondo o jardim

A hortênsia tem diversas utilizações na composição de um jardim. Pode ser plantada tanto em vasos como diretamente no solo, isolada ou em grupos – é comum ver o uso de hortênsias em grupos numerosos -, fomando uma cerca-viva. Fica bem em borbaduras e maciços. Também podem ser cultivadas como planta de interior desde que haja uma boa ventilação e não faça calor excessivo no local onde a planta ficará.

Devido a seu formato, muitas flores e caule grosso central, é muito utilizada para decoração, compondo arranjos bem variados, acompanhadas de outras flores e folhagens.

Cuidados

Por ser planta rústica exige poucos cuidados, mas preferencialmente deve ser cultivada em solo rico em matéria orgânica. A hortênsia prefere solos ácidos, onde cresce mais colorida (tanto folhas como flores) e tem maior desenvolvimento. Mas em solos alcalinos, apesar de um colorido menos atraente também vive muito bem.

A planta deve ser regada com muita frequência. Em climas mais secos convém regar diariamente, principalmente enquanto está florindo. Deve ser cultivada à meia sombra, com luz solar indireta mas em boa quantidade. Em regiões onde o clima e seco e quente não é recomendável a exposição direta ao sol, principalmente no verão. Já no sul do Brasil não tem qualquer problema cultivá-la sob sol pleno, já que o verão é chuvoso. Evite plantar hortênsias junto a árvores ou outras plantas com as quais ela possa competir pela umidade.

Plantio e reprodução

Em qualquer época do ano pode-se fazer o transplante de uma muda, menos nos meses mais quentes pois dificilmente vingarão. Caso adquira ou tenha produzido uma muda de hortênsia e queira transplantá-la tome alguns cuidados. O solo no qual será plantada deve ser bem rico em matéria orgânica.
Plantando diretamente no solo, faça um buraco que tenha duas vezes o diâmetro da raiz da planta. A planta deve ficar no mesmo nível do chão. Afofe um pouco a terra que a envolve mas sem descobrir as raízes. Com a terra afofada as raízes espalham-se melhor. Aperte levemente o solo ao redor da planta para eliminar bolsões de ar. Regue bem. Procure colocar uma cobertura vegetal junto à base para que ela não perca umidade facilmente.

Deve ser adubada na primavera, com adubos que contenham potássio mas pouco nitrogênio e fósforo. Existem adubos específicos para hortênsias que devem ser utilizados em intervalos de 15 a 20 dias. No inverno deve ser adubada com orgânicos para estimular seu crescimento. Excesso de adubo pode prejudicar a planta, levando-a produzir muitas folhas e poucas flores.

Quando acabar a floração é hora de podar as hortênsias, para que no ano seguinte a floração seja mais intensa. Não corte os galhos que não tenham dado flores pois são os que darão flores no ano seguinte.

A reprodução das hortênsias faz-se por estaquia, sendo o outono a melhor época do ano tanto para a multiplicação como para o transplante. As mudas podem ser feitas a partir dos galhos cortados durante a poda, dando preferência aos mais jovens e saudáveis. Para facilitar o enraizamento pode-se utilizar um hormônio enraizador. Leva cerca de 60 dias para que se desenvolvam as raízes.

O segredo das cores

Ao contrário do que muita gente imagina, não existem hortênsias de várias cores, mas sim, plantas que adquirem cores variadas de acordo com o PH (potencial de acidez, neutralidade e alcalinidade de uma substância ou solução) do solo onde estão plantadas. Uma mesma planta pode dar flores azuis, rosas ou brancas, se a terra que a cerca tiver o PH alterado.

Qualquer pessoa pode escolher a cor das flores das hortênsias que tem no jardim de casa. Basta tornar o solo mais ácido ou mais alcalino. Existem fertilizantes à venda que ajudam a ativar a tonalidade das flores, tornando-as azuis ou rosas. Mas caso você queira fazer seus próprios experimentos sem recorrer às facilidades do mundo moderno, mãos à obra.

Flores azuis - Para que sua hortênsia produza flores azuis o solo deve ser ácido. Em um solo rico em alumínio elas nascerão lindamente azuis, chegando ao violeta. Caso o solo não seja ácido faça uma mistura de 20 g de sulfato de alumínio, sulfato de ferro ou pedra ume, diluída em 5 litros de água e regue a planta com esta mistura duas vezes por semana, começando cerca de 40 a 50 dias antes do início da floração. Quanto mais alumínio contiver o solo onde está plantada a hortênsia mais escura será sua cor podendo nascer buquês de flores violetas. Há porém, outra "receita" específica para que a hortênsia produza flores violetas. Neste caso coloque palhas de aço usadas dentro de água. Deixe até que a água esteja da cor da ferrugem. Depois regue a hortênsia com esta água uma vez por semana.

Flores rosas - Para que sua hortênsia produza flores rosas o solo deve ser alcalino. Se você já tem uma planta que produz flores azuis e deseja que ela passe a produzir flores rosas, antes de mais nada, pode-a eliminando a maioria das folhas (isto é necessário para eliminar o máximo possível do alumínio que a planta contém). Replante-a em um local com a terra preparada com uma mistura de 200 a 400 g de calcário dolomítico por m2. O calcário dolomítico é um corretivo para o solo que pode ser encontrado em viveiros ou lojas de plantas e produtos para jardinagem. Assim têm-se flores rosas de tonalidades variadas, podendo inclusive dar origem a flores brancas. Quanto mais alcalino o solo ficar mais clara será a cor das flores, culminando em hortênsias de buquês brancos.

Adicionando carbonato de sódio (não confunda com bicarbonato de sódio) à terra pode-se conseguir flores multicoloridas.

Controle de pragas


Galhas: folhas e pétalas atacadas tornam-se espessas e deformadas apresentando, às vezes, manchas esbranquiçadas. As extremidades dos ramos também podem manifestar o problema, tornando-se "esgalhadas".

Controle: elimine as partes afetadas e utilize um fungicida do tipo Calda Bordalesa (sulfato de zinco, cal e água).

Oídio: a planta apresenta manchas esbranquiçadas na frente e verso das folhas e até no cálice da flor. Com o tempo, as folhas apresentam coloração cinza escuro e começam a cair prematuramente.

Controle: reduza a quantidade de água nas regas, isole as plantas atacadas ou suspeitas e faça pulverizações com fungicida em casos mais severos.

Seca de ponteiros: apresenta-se na forma de uma podridão marrom escura, que se inicia na ponta do ramo e se espalha para baixo, atingindo a haste principal. Pode provocar até a morte da planta.

Controle: faça a poda dos ponteiros atacados e proteja o corte com uma pasta à base de oxicloreto de cobre.

Clorose: toda a folhagem pode tornar-se amarela.

Controle: normalmente, o problema surge por deficiência nutricional. Deve-se observar a adubação correta, verificando se há carência dos nutrientes.




Fonte de pesquisa: Bonde.com.br











 
 
 
 
Espantar insetos com plantas (novo)
É possível reduzir a presença de insetos com o cultivo de plantas.
Antiestresse: cultivo de minijardins é ótimo exercício físico e mental (novo)
Ter e cuidar de um jardim em casa pode fazer muito bem para saúde.
Seis plantas para cultivar em casa que servem como repelente natural
Em épocas de epidemia de doenças uma das maiores preocupações das pessoas é cuidar da casa para ficar longe do mosquito Aedes aegypti.
Família norte americana produz 3 toneladas de alimentos orgânicos no próprio quintal
Você já imaginou poder encontrar todos os alimentos necessários para a sua dieta em seu próprio quintal?
Livro disponível on-line incentiva crianças a aprenderem sobre cactos
A editora do Instituto Nacional do Semiárido lançou o livro infantil "Cactos do Semiárido do Brasil, ler e colorir".
O que saber sobre as orquídeas
Você não precisa ter uma área gigante para cultivar lindas orquídeas.
Plantas que não intoxicam seus animais
Conheça o que pode e o que não pode estar perto de seu bichinho de estimação.
Sistema de tratamento ecológico recupera rios poluídos e cria jardins flutuantes
Além de melhorar a qualidade da água e aumentar a biodiversidade aquática, o sistema revitalizou a paisagem.
Parece um jardim mas é uma horta
Mais do que uma simples horta, um jardim de hortaliças pode ser tão vistoso quanto um que tivesse flores e plantas ornamentais.
O que é fertilizante e por que as plantas precisam dele?
Para que uma planta cresça e floresça, ela necessita de diversos elementos químicos diferentes.
Flores e seus significados
O que elas representam.
Rosa, a mais famosa das flores
Tudo o que você precisa saber.
Saiba como manter um jardim florido e bem cuidado no outono e no inverno
A palavra de ordem no jardim é uma só: manutenção.
Um jardim especial para os beija-flores
É possível garantir a visita dos beija-flores no jardim, plantando espécies reconhecidamente atrativas.
Animais x Jardins
Com a adoção de algumas práticas simples, é possível garantir um jardim saudável e um animalzinho feliz.
Aproveite espaços ociosos e monte uma horta em casa
Ter uma horta em casa é o meio mais interessante de ter contato com a natureza.
Plantas úteis trazem harmonia para o jardim
Pode parecer incrível, mas a "sábia natureza" oferece soluções naturais para a maioria dos problemas que surgem nos jardins.
Poda em Bonsai
A poda em Bonsai desempenha um papel fundamental para a manutenção estética da planta.
Dicas de como começar um jardim em sua casa
É possível ter jardins mesmo em casas pequenas ou apartamentos.
Plantas ajudam a regular temperaturas em casas
Veja como plantas podem ser aliadas do isolamento térmico.
Conheça mitos e verdades sobre o cuidado com as plantas
Entre os ensinamentos das avós e os conselhos da vizinha, há diversos mitos sobre o cuidado com as plantas.
Insetos, plantas e jardins
Jardineiros profissionais e agricultores utilizam insetos benéficos como a sua primeira forma de controle de pragas.
Plantas dentro de casa
Condições para que a planta sobreviva dentro de casa.
Dicas de impermeabilização para jardins e floreiras
Alguns cuidados são necessários para que a umidade de jardins e floreiras não se tornem um problema.
Primavera
A estação das flores.
Receitas caseiras para cuidar do jardim
Combater pragas e doenças com receitas naturais, não prejudicam o meio ambiente.
O surgimento do Bonsai
Esta arte milenar difundida em todo o mundo, surgiu no século III a.C. na China.
Descubra plantas e ervas que podem fazer mal em excesso
Na hora de ingerir chás e saladas é preciso equilíbrio.
Cuide do jardim com receitas caseiras
Aprenda a combater pragas e doenças com fórmulas naturais.
Regras básicas para o plantio das orquídeas
É aconselhável o replante anual, ou pelo menos a cada dois anos.

 

© Copyright 2002 - Paisagismo Brasil
Webmaster
Email: gm@paisagismobrasil.com.br