Gilberto Matter Paisagismo  
Paisagismo  
Dicas  
Jardinagem  
Artigos  
Envie seu Artigo  
Plantas  
Idéias & Curiosidades  
Ecologia e Meio Ambiente  
Sem comentários  
Produtos  
Produtos exclusivos  
Novidades  
Classificados  
Promoções  
TerraCottem  
Cursos no Brasil  
Agenda de Cursos  
Agenda de Eventos  
Cadastro de Empresas  
Cadastro de Profissionais  
Teste: Ter um jardim?  
Newsletter  
Download  
Perguntas & Respostas  
Links  
Biblioteca Verde  
Cartões Virtuais  
Fotos do seu Jardim  
Galeria de Imagens  
Fóruns  
Cursos de Paisagismo e Jardinagem  
O Projeto  
Estrutura  
Parceria  
Cursos e Palestras  
Notícias do Centro  
Institucional  
Apresentação  
Colaboradores  
Parceiros do Portal  
Termos de Uso  
Política de Privacidade  
Opine  
Cadastre-se  
Anuncie no Portal  
Fale conosco  
 
Não se cobra pelo que se faz, mas pelo que se sabe.
 
 
 
 
 
Classificação das Plantas Ornamentais

Plantas ornamentais são aquelas que se distinguem pelo florescimento, pela forma ou colorido das folhas e pela forma ou aspecto geral da planta. Elas preenchem os espaços livres e adaptam-se a recipientes de enfeite, estabelecendo no mundo moderno o contato mínimo possível do homem com a natureza.

As plantas ornamentais formam diversos grupos quanto ao efeito que podem proporcionar; efeitos pelas flores e folhagem vistosa. Ambos grupos são utilizados na formação de conjuntos em canteiros, sombra ou pleno sol. São usadas isoladamente ou em vasos individuais, ou destinam-se à produção de flores cortadas. Podem ocorrer, as que produzem efeito misto, de flores e folhagem.

Segundo a sua estrutura, são herbáceas as plantas que possuem tecidos pouco consistentes e são lenhosas as que tem tecidos rijos, endurecidos que formam o lenho. Entre estes dois tipos básicos existem as semi-lenhosas e as semi-herbáceas.
As plantas têm ciclos vegetativos variáveis. São anuais as que o têm dentro de uma ou duas estações do ano, reproduzindo-se exclusivamente por sementes. São bienais as de ciclo que se estende por mais de quatro estações. Geralmente são cultivadas como anuais. Estes dois ciclos abrangem plantas herbáceas. São perenes quando o ciclo é longo, indeterminado.
Abaixo estão descritas a definição, função e alguns exemplos das plantas ornamentais, conforme sua classificação:


Árvores
: é toda vegetação lenhosa com tronco, copa definida e tamanho adulto superior a seis metros.

Função: ornamenta; produz sombra; diminui a amplitude térmica; diminui, orienta e controla ventos; ameniza a poluição sonora e do ar; atrai e abriga pássaros e outros animais pequenos; ajuda a manter o equilíbrio da natureza.

Exemplos: Salix babilonica (chorão), Delonix regia (flaboiã), Spathodea campanulata (espatodea), Melia azedarach (cinamomo), Cryptomeria japonica (criptomeria) .


Arbustos
: é toda vegetação geralmente lenhosa, com bifurcação a baixa altura ou rente ao solo, de tamanho adulto inferior a seis metros.

Função: ornamenta, delimita a visão e orienta a circulação das pessoas, proporciona privacidade, complementa linhas arquitetônicas, destaca ou esconde vistas pouco estéticas, forma cortina vegetal para a proteção do vento, pó e ruído.

Exemplos: Nerium olander (espirradeira), Rhododendron sp. (azaléia), Schefflera sp. (cheflera), Dracaena fragrans (dracena), Hydrangea macrophylla (hortênsia).


Trepadeiras
: toda vegetação caracteristicamente lenhosa que precisa de algum suporte ou tutor para crescer. O seu desenvolvimento adquire forma e direção variável de acordo com o objetivo pretendido.

As trepadeiras, de acordo com a característica de crescimento, podem ser classificadas em:

- Trepadeiras volúveis: o caule tem hábito de se enrolar em algum suporte de forma em espiral;
- Trepadeiras samentosas: os caules emitem órgãos fixadores, prendem as plantas ao suporte com raízes fixadoras, gavinhas e ganchos;
- Cipós: são trepadeiras que não possuem órgãos fixadores. Seus ramos no início crescem para cima, depois com o peso vergam para baixo, formando um arco. Desse arco sai novo broto que repete o ciclo;
- Arbustos escandentes: são plantas que adquirem porte arbustivo quando plantadas isoladamente, mas quando plantadas junto a algum suporte, espicham seus ramos e alongam seus caules a fim de se apoiar. Não possuem órgãos fixadores e precisam ser amarrados para se fixarem no lugar desejado.

Função: ornamenta, serve para destacar ou chamar atenção de detalhes arquitetônicos, cobre muro ou parede de aspecto desagradável, forma pergolados ou caramanchões, separa um ambiente do outro, alcança locais altos e distantes onde não existe terra para o seu cultivo e substitui os arbustos em locais muito estreitos onde não existe terra para o seu cultivo e substitui os arbustos em locais muito estreitos onde não há espaço suficiente para o desenvolvimento.

Exemplos: Allamanda cathartica (alamanda), Pyrostegia venusta (cipó-de-são-joão), Wistaria sinensis (glícinia)


Palmeiras e cicadáceas
: são plantas de variados portes com aspecto característico tanto do tronco como da copa. Seu tronco é chamado de estipe e suas típicas folhas são geralmente pinadas e flabeladas. São tipos que impressionam principalmente pela silueta esbelta.

Função: ornamenta, caracteriza uma região, complementa linhas arquitetônicas e atrai pássaros.

Exemplos: Euterpe oleracea (açaí), Butia eriospatha (butiá), Roystone regia (palmeira real), Cycas revoluta (sagu)


Plantas herbáceas
: são plantas com caule não lenhoso ou semi-lenhoso de porte variado, podendo adquirir a altura e os efeitos de um arbusto. Podem ser plantadas em locais de sombra ou não. Podem ser perenes e anuais.

Função: ornamenta, substituem os arbustos em locais sombreados, dependendo da cor ou textura de suas folhagens ou floração serve como contraste ou ponto atrativo.

Exemplos: Cactus spp. (cacto), Anthurium andreanum (antúrio), Canna spp. (biri), Viola tricolor (amor-perfeito), Tagetes spp. (cravo-de-defunto)


Plantas de forração
: são plantas com crescimento horizontal sensivelmente maior do que o vertical, que servem para cobrir a superfície do solo e que são distintamente diferenciadas dos gramados por serem geralmente intolerantes a insolação direta e ao pisoteio.
   
Função: ornamenta, protege o solo contra as erosões originadas do vento e das chuvas, serve para quebrar a monotonia de extensos gramados, forma desenhos ou emblemas e aumenta as opções de escolha e as possibilidades de soluções paisagísticas devido as diferentes texturas e cores das folhas.

Exemplos: Tradescantia sp. (trapoeraba), Portulaca sp. (onze-horas), Tropaeolum majus (chagas)


Gramado
: são superfícies do solo protegidas do intemperismo formada exclusivamente pela família das gramíneas (Poaceae).
 
Função: ornamenta, é imprescindível para alguns esportes, diminue o brilho do sol, funciona como um tapete e protege a superfície do solo.

Exemplos: Zoysia matrella (grama coreana), Axonopus affinis (grama curitibana), Melinis minutiflora (capim gordura)


Plantas suculentas
: são plantas que geralmente habitam regiões ou zonas áridas e possuem tecidos carnosos muito ricos em água, constituindo uma reserva hídrica para os longos períodos de seca.

Função: ornamental, caracteriza uma região

Exemplos: Euphorbia tirucalli (avelós), Kalanchoe sp. (calanchoe), Agave americana (agave)


Plantas aquáticas
: são plantas que se diferenciam das demais por habitarem o meio aquático.

Elas podem ser:

- Flutuantes: quando não possuem qualquer fixação, estão sempre a superfície da água. Preferem águas calmas;
- Emergentes: quando fixam as raízes ao solo, suas folhas e caules, a princípio submersos, posteriormente emergem e ficam em contato com a atmosfera. Sua floração é aérea.
- Submersas: quando nunca emergem na água. Fixam-se no solo e são muito utilizadas em aquários;
- Palustre: são plantas que crescem em lugares pantanosos. 

Função: ornamenta, diminue o brilho da água parada em grandes extensões, serve de alimento e abrigo dos peixes e continuação do verde que existe em envolta dos recipientes aquáticos.

Exemplos: Eichornia crassipes (aguapê), Elodea canadensis (elódea), Typha domingensis (taboa) . 



Fonte de pesquisa: Laboratório da Paisagem













 
 
 
 
Salve uma planta que está morrendo (novo)
Com dicas simples você pode prolongar por muito tempo a vida de suas companheiras.
As bromélias são viveiros do mosquito Aedes aegypti?
Essas plantas são famosas por serem capazes de armazenar água. Mas, será que apresentam perigo para a dengue?
10 bons motivos para você ter mais plantas em casa
Tenha mais plantas em casa: além de belas, elas ajudam a purificar o ar e completam a decoração. Veja mais motivos!
Conheça os benefícios de ter plantas em casa
Plantas e flores têm o poder de embelezar qualquer ambiente e agradar a todos.
Espantar insetos com plantas
É possível reduzir a presença de insetos com o cultivo de plantas.
Antiestresse: cultivo de minijardins é ótimo exercício físico e mental
Ter e cuidar de um jardim em casa pode fazer muito bem para saúde.
Cor da hortênsia depende da acidez da terra; saiba como plantar e obter belas flores
Veja dicas e aprenda como cultivar a sua hortênsia.
Seis plantas para cultivar em casa que servem como repelente natural
Em épocas de epidemia de doenças uma das maiores preocupações das pessoas é cuidar da casa para ficar longe do mosquito Aedes aegypti.
Família norte americana produz 3 toneladas de alimentos orgânicos no próprio quintal
Você já imaginou poder encontrar todos os alimentos necessários para a sua dieta em seu próprio quintal?
Livro disponível on-line incentiva crianças a aprenderem sobre cactos
A editora do Instituto Nacional do Semiárido lançou o livro infantil "Cactos do Semiárido do Brasil, ler e colorir".
O que saber sobre as orquídeas
Você não precisa ter uma área gigante para cultivar lindas orquídeas.
Plantas que não intoxicam seus animais
Conheça o que pode e o que não pode estar perto de seu bichinho de estimação.
Sistema de tratamento ecológico recupera rios poluídos e cria jardins flutuantes
Além de melhorar a qualidade da água e aumentar a biodiversidade aquática, o sistema revitalizou a paisagem.
Parece um jardim mas é uma horta
Mais do que uma simples horta, um jardim de hortaliças pode ser tão vistoso quanto um que tivesse flores e plantas ornamentais.
O que é fertilizante e por que as plantas precisam dele?
Para que uma planta cresça e floresça, ela necessita de diversos elementos químicos diferentes.
Flores e seus significados
O que elas representam.
Rosa, a mais famosa das flores
Tudo o que você precisa saber.
Saiba como manter um jardim florido e bem cuidado no outono e no inverno
A palavra de ordem no jardim é uma só: manutenção.
Um jardim especial para os beija-flores
É possível garantir a visita dos beija-flores no jardim, plantando espécies reconhecidamente atrativas.
Animais x Jardins
Com a adoção de algumas práticas simples, é possível garantir um jardim saudável e um animalzinho feliz.
Aproveite espaços ociosos e monte uma horta em casa
Ter uma horta em casa é o meio mais interessante de ter contato com a natureza.
Plantas úteis trazem harmonia para o jardim
Pode parecer incrível, mas a "sábia natureza" oferece soluções naturais para a maioria dos problemas que surgem nos jardins.
Poda em Bonsai
A poda em Bonsai desempenha um papel fundamental para a manutenção estética da planta.
Dicas de como começar um jardim em sua casa
É possível ter jardins mesmo em casas pequenas ou apartamentos.
Plantas ajudam a regular temperaturas em casas
Veja como plantas podem ser aliadas do isolamento térmico.
Conheça mitos e verdades sobre o cuidado com as plantas
Entre os ensinamentos das avós e os conselhos da vizinha, há diversos mitos sobre o cuidado com as plantas.
Insetos, plantas e jardins
Jardineiros profissionais e agricultores utilizam insetos benéficos como a sua primeira forma de controle de pragas.
Plantas dentro de casa
Condições para que a planta sobreviva dentro de casa.
Dicas de impermeabilização para jardins e floreiras
Alguns cuidados são necessários para que a umidade de jardins e floreiras não se tornem um problema.
Primavera
A estação das flores.

 

© Copyright 2002 - Paisagismo Brasil
Webmaster
Email: gm@paisagismobrasil.com.br