Gilberto Matter Paisagismo  
Paisagismo  
Dicas  
Jardinagem  
Artigos  
Envie seu Artigo  
Plantas  
Idéias & Curiosidades  
Ecologia e Meio Ambiente  
Sem comentários  
Produtos  
Produtos exclusivos  
Novidades  
Classificados  
Promoções  
TerraCottem  
Cursos no Brasil  
Agenda de Cursos  
Agenda de Eventos  
Cadastro de Empresas  
Cadastro de Profissionais  
Teste: Ter um jardim?  
Newsletter  
Download  
Perguntas & Respostas  
Links  
Biblioteca Verde  
Cartões Virtuais  
Fotos do seu Jardim  
Galeria de Imagens  
Fóruns  
Cursos de Paisagismo e Jardinagem  
O Projeto  
Estrutura  
Parceria  
Cursos e Palestras  
Notícias do Centro  
Institucional  
Apresentação  
Colaboradores  
Parceiros do Portal  
Termos de Uso  
Política de Privacidade  
Opine  
Cadastre-se  
Anuncie no Portal  
Fale conosco  
 
Quando um projeto é bom, você não precisa vendê-lo, ele se vende sozinho.
 
 
 
 
 
Água

No planeta Terra, que deveria se chamar planeta Água, porque 3/4 dele são compostos por água, é preciso lembrar que apenas 2,5% desse total é potável. Do que sobra, 3/4 são neve ou geleiras. Assim, menos de 2% da água que existe no mundo pode ser usada pelo ser humano. Mudanças climáticas, perda de áreas alagadas, infraestruturas inadequadas e mau gerenciamento dos recursos têm feito da água um problema global. Segundo a Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), menos da metade da população mundial tem acesso à água potável. 73% das águas consumidas são para a irrigação, 21% para a indústria e apenas 6% para o consumo doméstico.

Um bilhão e 200 milhões de pessoas (35% da população mundial) não têm acesso à água tratada. Um bilhão e 800 milhões de pessoas (43% da população mundial) não contam com serviços adequados de saneamento básico. Dez milhões de pessoas morrem todos os anos em decorrência de doenças intestinais transmitidas pela água. A cada 12 meses, mais 80 milhões de pessoas necessitam dos recursos hídricos da Terra. Quase 3 bilhões de habitantes, que devem ser adicionados à população mundial nos próximos 50 anos, nascerão em países que já sofrem de escassez de água.



Atualmente, muitas pessoas nesses países carecem de água para beber, satisfazer suas necessidades higiênicas e produzir alimentos. Em nossa economia mundial cada vez mais integrada, a escassez de água cruza fronteiras. Um exemplo é o comércio internacional de grãos, que necessita 1.000 toneladas de água para produzir 1 tonelada de grãos, tornando a importação de grãos a maneira mais eficaz para os países com déficit hídrico importarem água. Um fato relevante é que os lençóis freáticos estão hoje caindo nas principais regiões produtoras de alimentos: a planície norte da China, o Punjab na Índia e o sul das Great Plains dos Estados Unidos, que faz do país o maior exportador mundial de grãos.

A extração excessiva é um fenômeno novo, em geral restrito a última metade do século. Só após o desenvolvimento de bombas poderosas a diesel ou elétricas, conseguimos extrair água dos aqüíferos com uma rapidez maior do que sua recarga pela chuva. Outro ponto importante é que além do crescimento populacional, a urbanização e a industrialização também ampliam a demanda pelo produto.

Conforme a população rural, tradicionalmente dependente do poço da aldeia, vai se mudando para prédios residenciais urbanos com água encanada, o consumo de água residencial facilmente triplica. Algumas das cidades mais ricas do mundo, como Houston, no Texas, e Sidney, na Austrália, consomem mais água do que são capazes de repor. Nos Estados Unidos e no Japão, o uso diário de água per capita alcança os 350 litros, enquanto cada europeu consome 200 litros por dia, afirmou o relatório. Na África subsaariana, o consumo diário per capita é de no máximo 20 litros.

Em Londres, a infra-estrutura ultrapassada gera um volume de perdas equivalente a 300 piscinas olímpicas por dia. A industrialização consome mais água que a urbanização. A concentração populacional também gera demanda adicional. À medida que as pessoas ascendem na cadeia alimentícia e passam a consumir mais carne bovina, suína, aves, ovos e laticínios, elas consomem mais grãos.

Se os governos dos países carentes de água não adotarem medidas urgentes para estabilizar a população e elevar a produtividade hídrica, a escassez de água em pouco tempo se transformará em falta de alimentos. Estes governos não podem mais separar a política populacional do abastecimento de água.

Água no Brasil

Um décimo de toda a água do planeta está no Brasil. Nosso problema é que as fontes do recurso não estão no mesmo lugar que as pessoas, e os sistemas de abastecimento e saneamento passam longe do ideal. Temos 80% da água na região amazônica, onde vivem só 5% dos brasileiros. Um morador do Pará tem à disposição 558 mil metros cúbicos de água ao ano. Segundo os parâmetros internacionais, só há problema para quem tem menos de mil metros cúbicos por pessoa ao ano. De acordo com o critério, o semi-árido de Pernambuco, que tem metade disso, empata com Argélia, Tunísia e Oman, que estão entre os 10 países mais secos do mundo.

Na cidade de São Paulo a situação também causa preocupação: são 810 metros cúbicos por pessoa ao ano, com tendência a diminuir segundo previsões antigas. Desde a década de 80, o crescimento da área irrigada do Brasil tem superado o crescimento da população, o que tem sido um dos principais motores da nossa economia. Mas o cultivo depende de água, todos sabem, mas isso ainda não tem sido motivo de preocupação na área. Uma das saídas mais utilizadas no mundo para economizar água é a reutilização: água potável é utilizada para usos vitais beber, cozinhar, tomar banho - depois, ao invés de ir embora pelo ralo, ela passa por um filtro e é usada novamente onde não se precisa de água potável.

A indústria é quem mais investe nesta área no Brasil. O ideal é que a reutilização de água seja prevista em lei e incentivada pelo governo, que deve evitar projetos faraônicos de abastecimento e estabelecer como meta o uso racional. Se as campanhas educativas fizerem parte do dia-a-dia das crianças, serão muito mais eficientes. Na área urbana, a proposta da ONG ambiental WWF, que fez um estudo mundial sobre o assunto, é partir da estratégia realizada em Nova Iorque. A cidade fez planejamento financeiro e decidiu investir US$    1,5 bilhão em 10 anos para preservar os mananciais. O Brasil tem sem dúvida, muita água. O desafio é aprender a pensar no futuro, distribuir as águas para todos, melhorar o saneamento, investir em uso racional e educar a população para economizar. Antes que tenhamos sérios problemas.



Fonte de pesquisa: Informativo Verde
















 
 
 
 
Turismo sustentável: uma equação difícil de ser fechada (novo)
A Organização das Nações Unidas declarou que 2017 é o ano Internacional do Turismo Sustentável.
O real valor das árvores (novo)
Por que as árvores são essenciais na melhora da qualidade de vida.
Freqüentadores de parque adotam floreiras e passam a cuidar das plantas
Cada adotante recebeu uma ficha informativa com os cuidados que sua planta necessita e também um certificado de Amigo do Parque.
Plantas reagem ao aquecimento global e lançam gases que ajudam a moderar a temperatura (novo)
Pesquisadores comprovam que o aumento nas temperaturas do planeta faz com que as plantas emitam mais gases na atmosfera.
Cientistas descobrem plantas microscópicas no Oceano Ártico
É como se eles tivessem descoberto uma floresta amazônica submersa no Oceano Ártico.
Plantas abundantes na região amazônica contribuem para a recuperação de solos degradados
Trabalho desenvolvido por pesquisador com plantas, demonstra a capacidade das mesmas de melhorar solos de áreas prejudicadas pela ação do ser humano.
Plantas podem ajudar a tratar o esgoto doméstico
É possível purificar a água em até 95% e reutilizá-la.
Britânicos recriam a Amazônia na região da Cornualha na Grã-Bretanha
Experiência cultiva espécies em cúpulas gigantes e climatizadas, por onde turistas caminham e experimentam a sensação de contato com a floresta.
Água. O diamante azul.
Falta de água. Esse é o principal desafio do Século 21.
Vale a pena neutralizar carbono?
Há quem busque a neutralização de carbono por puro marketing.
Entender o lixo nosso de cada dia
Consideramos lixo aquilo que não tem mais utilidade nenhuma, o que jogamos fora.
Em nome da flora nativa reservas se rendem a agrotóxico
Ameaçadas por pragas, reservas ecológicas no país estão fazendo testes com agrotóxicos com o objetivo de garantir a sobrevivência de espécies nativas.
Florestas tropicais
As florestas tropicais próximas ao Equador terrestre são as que contêm o maior número de espécies animais e vegetais.
Solo degradado pode ser recuperado com plantas nativas
Em ambientes contaminados as plantas podem apresentar distúrbios fisiológicos e nutricionais.
Plantio de árvores e idéias
Quem planta uma árvore assim como ocorre em tantas ações humanas, ao longo da vida desenvolve um vínculo inesgotável com aquilo que produz.
Flora em perigo
Amazônia: uso alterado do solo ameaça plantas.
Biodiversidade da Amazônia
Na Amazônia vivem e se reproduzem mais de um terço das espécies existentes no planeta.
O mentor da Revolução Verde
Embora pouco conhecido no Brasil, benfeitorias não faltam para lhe credenciar aos que ajudaram a mudar o mundo para melhor.
Um planeta sustentável começa dentro de casa
A única saída é educar e estabelecer regras que comecem dentro de sua própria casa.
É uma folha? Uma planta? Não, é um animal!
Seis novos animais (que mais parecem plantas) foram descobertos na Antártica.
O Perigo da poluição da água
A poluição da água traz conseqüências muito graves aos seres vivos.
Estocolmo é verde com louvor
Conheça as ações sustentáveis que tornaram Estocolmo a primeira cidade mais verde da Europa
Chuva problema ou solução?
Enchentes são cada vez mais freqüentes no Brasil e no mundo.
Certificação florestal e sua importância ecológica
As técnicas de manejo florestal requeridas pelo FSC são para aumentar a produtividade da floresta.
Nova York quer telhados verdes
A prefeitura de Nova York criou subsídios para estimular moradores e empresas a plantarem hortas urbanas no telhado das casas e prédios comerciais.
Amazônia pode perder 4.550 espécies de plantas
As plantas correm risco de desaparecer devido ao uso do solo da região para agricultura e pecuária.
Dicas para proteção ao meio ambiente
Veja o que você pode fazer para ajudar.
Florestas correm risco de parar de 'filtrar' carbono, diz estudo
Especialistas alertam para danos provocados se temperatura terrestre subir 2,5 C.
França adota carroças contra aquecimento global
Ccidades francesas estão substituindo veículos motorizados por carroças puxadas por cavalos para realizar serviços públicos.
Conforto térmico em residências
Estudo comprova que cobertura vegetal urbana melhora conforto térmico.

 

© Copyright 2002 - Paisagismo Brasil
Webmaster
Email: gm@paisagismobrasil.com.br