Gilberto Matter Paisagismo  
Paisagismo  
Dicas  
Jardinagem  
Artigos  
Envie seu Artigo  
Plantas  
Idéias & Curiosidades  
Ecologia e Meio Ambiente  
Sem comentários  
Produtos  
Produtos exclusivos  
Novidades  
Classificados  
Promoções  
TerraCottem  
Cursos no Brasil  
Agenda de Cursos  
Agenda de Eventos  
Cadastro de Empresas  
Cadastro de Profissionais  
Teste: Ter um jardim?  
Newsletter  
Download  
Perguntas & Respostas  
Links  
Biblioteca Verde  
Cartões Virtuais  
Fotos do seu Jardim  
Galeria de Imagens  
Fóruns  
Cursos de Paisagismo e Jardinagem  
O Projeto  
Estrutura  
Parceria  
Cursos e Palestras  
Notícias do Centro  
Institucional  
Apresentação  
Colaboradores  
Parceiros do Portal  
Termos de Uso  
Política de Privacidade  
Opine  
Cadastre-se  
Anuncie no Portal  
Fale conosco  
 
O plantio é opcional, a colheita obrigatória.
 
 
 
 
 
Cientistas criam plantas que crescem mais rapidamente

Usando uma combinação de três mutações genéticas, pesquisadores especialistas em plantas conseguiram perturbar o processo de recombinação genética durante a formação de células reprodutivas - o pólen masculino e os óvulos femininos. As plantas com tripla mutação produzem pólen e óvulos geneticamente idênticos aos da planta mãe, por meio de simples divisão celular mitótica.

O estudo, publicado pela revista PLoS Biology, pode ajudar os criadores de plantas a se aproximar da geração de safras agrícolas capazes de produzir sementes de maneira completamente assexuada, um processo conhecido como apomixia.

Esse tipo de planta vem sendo procurado há muito tempo porque o uso da apomixia permitiria acelerar muito o crescimento de plantas. Os descendentes híbridos de cruzamentos entre duas versões diferentes de uma planta tendem a produzir rendimento mais alto.

Mas quando os híbridos se autofertilizam para produzir a nova geração de sementes, as redes genéticas que resultaram nesse "vigor híbrido" se recombinam, o que resulta em descendentes menos vigorosos que as plantas de origem.

Algumas plantas, como as vinhas, podem ser propagadas de maneira assexuada pelo uso de mudas - mas o mesmo não se aplica a safras agrícolas como o trigo ou milho. Para os criadores de plantas, seria muito mais fácil, e barato, se as plantas híbridas pudessem simplesmente se clonar em largos números por apomixia.

Infelizmente, das mais de 400 plantas que se reproduzem por apomixia -entre as quais dentes de leão e amoras-, poucas são safras agrícolas. O conceito de desenvolver apomixia por engenharia genética é tão atraente que em 2007 foi até tema de um romance de mistério, "Day of the Dandelion", de Peter Pringle, no qual um agente secreto que também trabalha como botânico acredita ter descoberto um "supergene" da apomixia.

Na realidade, nenhum supergene foi identificado. Em lugar disso, os pesquisadores acreditam que uma combinação de genes ou mutações específicas será necessária para gerar uma safra agrícola que se reproduza por apomixia.

O novo trabalho, conduzido por Raphael Mercier do Instituto Nacional de Pesquisa Agrícola da França, em Versalhes, e sua equipe, resolve um dos dilemas importantes na pesquisa da apomixia: a necessidade de criar plantas que gerem células reprodutoras por mitose e não meiose, a forma de divisão celular que recombina o genoma e transmite seleções diferentes de genes a cada célula reprodutiva.

Os resultados da pesquisa podem ser grande estímulo a esse campo de estudos, diz Peter van Dijk, geneticista vegetal da Keygene, uma companhia que desenvolve plantas por engenharia genética em Wageningen, Holanda. "Creio que seja um verdadeiro avanço".

O dia da arabidopsis
Mercier e seus colegas procuraram genes na planta modelo Arabidopsis thaliana que apresentassem possíveis associações com a meiose - tomando por base o ponto e momento de expressão dos genes. Descobriram um gene ao qual batizaram de OSD1, que causa omissão de segunda divisão celular, como acontece na meiose.

Quando os pesquisadores combinaram mutações do gene OSD1 a mutações de dois outros genes que também afetam a meiose, as plantas resultantes não tinham qualquer forma de meiose, e produziam suas células reprodutoras por mitose. Porque lhes falta a redução divisiva da meiose, essas células são diploides, ou seja, contêm duas cópias do genoma, como as células do corpo da planta, e não haplóides (com cópia única do genoma), a exemplo do que acontece em células reprodutivas.

As mutantes triplas se assemelham a uma planta mutante reportada no ano passado por Imram Siddiqi e seus colegas no Centro de Biologia Molecular e Celular, de Hidebarad, Índia.

Aquela planta mutante, conhecida como díade, também produzia células reprodutoras femininas por mitose e não meiose, mas apenas em baixa frequência, e raramente produzia sementes viáveis depois da fertilização. Já as mutantes triplas desenvolvidas por Mercier e seus colegas produzem tantas células de reprodução quanto uma Arabidopsis normal, e a fertilização produziu sementes triploides e tetrapoides viáveis.

São resultados encorajadores, diz Ueli Grossniklaus, biólogo especialista em desenvolvimento de plantas na Universidade de Zurique, mas uma limitação prática é a dependência de mutações em três genes diferentes. "Se desejarmos aplicação prática, teremos um dia de combinar esses três traços a outros traços desejáveis", ele diz. "E quanto mais genes é preciso unir, mas difícil se torna o processo".

Conseguir a apomixia é um objetivo distante, no entanto. Os pesquisadores precisam primeiro descobrir como desenvolver plantas agrícolas capazes de produzir sementes viáveis de células reprodutoras diploides sem fertilização - um processo conhecido como partenogênese. Se não houver meiose, a fertilização faz com que o número de cromossomos das crias dobre a cada geração, um resultado indesejável.

Cerca de uma década atrás, os pesquisadores descobriram o que parece ser outro componente chave da apomixia: mutantes que produzem endosperma - o tecido nutritivo que cerca o embrião da planta na semente - sem que fosse preciso fertilizá-los primeiro. A descoberta atraiu muitos pesquisadores a esse campo de trabalho, diz Van Dijk. "Eles achavam que seria fácil desenvolver a apomixia", diz. "Agora, poucas dessas pessoas continuam a trabalhar no ramo, porque descobriram que a tarefa na verdade é bastante difícil".

Tradução: Paulo Migliacci

Nature



Fonte de pesquisa: www.noticias.terra.com.br









 
 
 
 
 
Plantas podem ver, ouvir, cheirar e até reagir? (novo)
Na visão de Jack Schultz, plantas são "como animais muito lentos": conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos. - Postada em 16 junho 2017
Sem músculos e cérebro, planta carnívora ainda intriga cientistas
Depois de verem fotos da planta postadas por um naturalista amador no Facebook, pesquisadores confirmaram que aquela espécie de drosera era nova para a ciência. - Postada em 07 março 2017
Plantas conversam entre si e possuem até uma espécie de internet, revelam cientistas
Com o uso de gases e fungos, vegetais avisam que estão doentes ou a chegada de predadores.
A caiação das árvores
Como surgiu a incauta pintura e continua até os dias de hoje.
Ouro cresce em árvore?
Cientistas dizem que sim,
Músicas do Black Sabbath fazem bem às plantas, diz especialista
Ajudam a evitar doenças e faz com que elas floresçam melhor.
Vitória Régia a rainha dos lagos. Além da lenda ...
Diz a lenda, que a lua cheia, dona de encantos fabulosos, teria poderes de transformar lindas jovens em estrelas radiantes a brilhar no céu ao lado de nossas constelações boreais.
Mesa de musgo coleta energia da fotossíntese
Já pensou em ter uma mesa de musgo?
Incrível planta se faz de morta quando é tocada
A planta usa o seu sistema de defesa para enganar predadores.
Coletivo de designers aposta em plantas como acessórios
Eles desenvolveram uma linha de joias que transforma plantas em acessórios.
Árvores criam raízes em excesso e usam-nas como armas
Para que servem essas raízes extras?
Verde que mata
As estratégias de caça de algumas das plantas carnívoras mais estranhas do mundo são perturbadoras, muito além do que os botânicos poderiam imaginar.
Os fascinantes cactos e outras suculentas
As cactáceas são plantas suculentas com folhas completamente reduzidas ou transformadas em mamilos com espinhos.
O mistério das plantas e vasos furtados
Lá em Portugal também acontece. Incrível.
Plantas Companheiras
As plantas também têm preferências e se dão melhor com umas do que com outras.
Japoneses usam cortina feita de pepino e plantas para fugir do calor
O acidente na usina de Fukushima reduziu a produção de energia no país e os japoneses terão que enfrentar as temperaturas altas sem ar-condicionado.
Hóspedes educadas, formigas sabem de longe qual é a sua árvore
Cientistas espécie de formiga que consegue reconhecer a árvore onde vive por sua estrutura química.
Jabuticabeira que produz rápido
Chacareira de Jaguariúna aplica técnica em mudas originadas de sementes, que dão frutos a partir do quinto ano.
Cogumelos
Há milhares de anos, os chineses foram os primeiros a usar cogumelos como alimento.
Lustre ecológico permite cultivar plantas em ambientes fechados
Objeto de decoração ilumina o ambiente ao mesmo tempo que fornece luz para fotossíntese.
Vaso inteligente cuida das suas plantas por você
A tecnologia chegou ao jardim.
Aprenda quais são as plantas para atrair bons fluidos em 2011
As plantas podem ser aliadas para começar 2011 com o pé direito.
Círculo das Fadas
Crie um lugar mágico em seu jardim para atrair as fadas.
A estratégia inteligente das plantas
As plantas e animais aceitaram satisfazer os nossos desejos e paixões com o intuito de se perpetuarem.
Os diversos agentes da polinização
Todos os segredos de um novo organismo vegetal estão contidos em cada minúsculo grão-de-pólen.
Loja vende plantas cultivadas dentro de lâmpadas
A ideia é simples.
Jardim da Magia
Se você quiser cultivar um jardim de que as fadas vão gostar.
Vasos urbanos antiqueda encaixam no muro
Produto está disponível em várias cores e tem design patenteado.
Aromas e perfumas das plantas
Desde os primórdios da humanidade o aroma e o perfume das plantas fascinaram o ser humano.
Que árvore você é?
Veja a sua data de nascimento para saber

 

© Copyright 2002 - Paisagismo Brasil
Webmaster
Email: gm@paisagismobrasil.com.br